24 de jun de 2011

Vivendo a Realidade!!!!


Jurandir Pinheiro de Castro 
Publicado no facebook grupo "Amigos" 
Por: Jurandir Pinheiro de Castro 
"Tenho uma parte que acredita em finais felizes, em beijo antes dos créditos, enquanto outra acha que só se ama errado. Tenho uma metade que mente, trai, engana. Outra que só conhece a verdade. Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés. Outra que sobrevive sozinha, metade auto-suficiente."
(Caio Fernando Abreu)

Perseverança

Jacy Carone
Publicado no grupo Amigos (facebook)
Por: Jacy Carone 
Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir.Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa idéia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas.Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo.
 "(Ana Jácomo)

Assim pensa...

     Senhor, se eu agir mal mereço que me tires as mãos
    Se eu pensar mal, mereço que me tires a razão
    Se eu orientar mal, mereço que me tires os olhos
    Mas se eu odiar, não me tires o coração...
    Pois enquanto ele permanecer, sempre será possível eu voltar a amar.
                                 -  RHAMAR L. HUMUSTAN. -

É o dia do apocalipse!

Em uma cidadezinha do interior havia um abacateiro carregado dentro do cemitério. Dois amigos decidiram entrar lá à noite (quando não havia vigilância) e pegar todos os abacates.   Eles pularam o muro, subiram a árvore com as sacolas penduradas no ombro e começaram a distribuir o 'prêmio'.   Um pra mim, um pra você. Um pra mim, um pra você. Pô, você deixou dois caírem do lado de fora do muro!   Não faz mal, depois que a gente terminar aqui pegamos os outros dois.   Então tá bom, mais um pra mim, um pra você.   Um bêbado, passando do lado de fora do cemitério, escutou esse negócio de 'um pra mim e um pra você' e saiu correndo para a delegacia.   Chegando lá, virou para o policial: - Seu guarda vem comigo! Deus e o diabo estão no cemitério dividindo as almas dos mortos!   - Ah, cala a boca bêbado. - Juro que é verdade, vem comigo.   Os dois foram até o cemitério, chegaram perto do muro e começaram a escutar...   - Um para mim, um para você...   O guarda assustado: - É verdade! É o dia do apocalipse!   Eles estão dividindo as almas dos mortos! O que será que vem depois?   - Um para mim, um para você. Pronto, acabamos aqui. E agora?   - Agora a gente vai lá fora e pega os dois que estão do outro lado do muro...   CORREEEEEEEEEEEEEEE... Disse o guarda ao bêbado.

A Gente

"Em muitos trechos do caminho, às vezes bem longos, carregamos muito peso na alma sem também notar.
A gente se acostuma muito fácil às circunstâncias difíceis que às vezes podem ser mudadas.
A gente se adapta demais ao que faz nossos olhos brilharem menos.
A gente camufla a exaustão.
A gente inventa inúmeras maneiras para revestir o coração com isolamento acústico para evitar ouvi-lo.
A gente faz de conta que a vida é assim mesmo e ponto.
A gente arrasta bolas de ferro e faz de conta que carrega pétalas só pra não precisar
fazer contato com as nossas insatisfações e agir para transformá-las.
A gente carrega tanto peso, no sentimento, um bocado de vezes, porque resiste à mudança.
Até o dia em que a alma, cansada de não ser olhada, encontra o seu jeito de ser vista e de dizer quem é que manda."

(Ana Jácomo)

Pesquisar

Ocorreu um erro neste gadget

De o Osso ao Cachorrinho